quarta-feira, abril 30, 2014

Quem diria

mas quem diria você
trocando olhares para não sofrer
na trama dialética
do esquecer

quem diria você
quebrando os ovos
arrastando os pés
deixando sujo
pra eu varrer

diria você
que isso é coisa minha
que aprendeu bem a regrinha
tão covarde do viver

você
joga na cara
as minhas dívidas, as minhas dúvidas
numa segurança frágil
dá pra perceber

mas vice-versa, revides da vida
você se engana
eu acho que vou seguindo
pra não me perder.

0 comentários:

Postar um comentário